terça-feira, 2 de junho de 2009

Ivonete Moniz Pacheco
Mostra pinturas extremamente simplificadas, fugindo de suas fases anteriores, quando existia um grande número de informações. Nessa busca da síntese, cresceu como artista. O que revela é a essência, o mistério da pintura. As cores e as formas são intimistas e se fixam na delicadeza. A intuição é fator principal em seu processo de criação. Parte de colagens que servem como indicação para as pinturas. A comunicação é direta e impactante. A economia da cor dá exatidão, a confecção imagética flui, tornando suas pinturas líricas e confessionais. A redução aparente não é tragédia e sim escolha, mistério de observações de um entorno contagiado de singularidade.
Cesar Romero
Jornal Correio da Bahia 10.05.2009

3 comentários:

maria guimarães sampaio disse...

PÔ, minha cumade, Cesar Romero VIU e SENTIU tua obra. Eu assino embaixo. Beijo, ôto de sua Cumade Maria Sampaio, marriá sampaiô

Edu O. disse...

Arrasou, minha tia!!!!

I.Moniz Pacheco disse...

Pois é, quem diria, acabei em Pirajá...