quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Mar. Prá mim, caminho da vida. Não conseguiria viver longe do mar. Sua eterna beleza me confunde como um amor doido. Sua força me transforma, me encanta, suaviza meus tons. Desde que me entendo é assim. Chupo dele quase tudo: beleza, força, alegria, infinitos tons e cores. Me acalma, me guia. Tenho certeza de que sou um barco, às vezes canoa pequenina, ás vezes lancha veloz. Às vezes sem leme, sem destino. Ás vezes com pulso e direção.
Ás vezes naufrago!
Saquaíra, 2006.
Foto I.Moniz Pacheco

8 comentários:

Janaina Amado disse...

Belo texto, Ivonete. Pra mim, o mar também é importantíssimo. Não sei como consegui passar tantos anos no Centro-Oeste!

Bernardo Guimarães disse...

lindo, comadre, do cacete! gosto muito do mar, tb, apesar de minha paixão pelas aguas doces.
bj

Eliana Mara Chiossi disse...

Muito lindo, muito lírico...


Bj

Eliana Mara Chiossi disse...

Ivonete, deixo um texto meu aqui, pra você, sobre o mar...
Beijinhos


O menino que inventou o mar


Viu todos os movimentos do vento e foi utilizando cada um para dar forma às confusões das águas. Entendeu a lição da borda de areia. Criou o verbete adequado e continental. Desenhou o universo sólido e seco. E expostas na maquete do mar profundo, as criaturas foram divididas em dois grupos difererentes: criaturas de existência breve e criaturas de existência duvidosa. Recolhendo histórias sobre asas, gritos e espelhos, reuniu tudo em uma superfície bem lisa, num tempo de absoluto silêncio. O menino fechou os olhos, e assim ficou até o dia de extremo cansaço. O mar foi inventado assim: um menino criou a variedade e imprimiu todos os detalhes no livro. E depois, guardou tudo no esquecimento.

Edu O. disse...

Tia, adoro brincar de me imaginar como coisas. Adoro ser pedra, você barco. Embarquei em vc!!!!

Nílson disse...

Eu sou do sertão, mas já disse que 'desde menino, só queria ver o mar'.

Chorik disse...

Não atino a razão, mas tenho medo do mar. O teu fascínio, entretanto, ficou muito bem retratado nesse bonito texto.

Carol M. disse...

vim logo nesse post!

hahahahahaha

nossa, o mar é uma coisa mar-avilhosa (péééssimo trocadilho!)

tenho uma sensação esquisita de que estar dentro do mar é estar mergulhada na substância do universo...

mas tenho medo de rio!


huauhahuahuahuauh

=**